replica handbags replica handbags replica handbags replica handbags replica handbags replica handbags replica handbags
1y0-a25 70-413

70-646 70-640 Pass CCIE R&S lab
replica handbags replica handbagsreplica handbags replica handbags replica handbags fendi replica handbags replica handbags Microsoft MB2-703 Microsoft 070-411 burberry replica handbags ysl replica handbags replica watches replica handbags replica handbags
replica watches replica handbags replica handbags louis vuitton replica handbags hermes replica handbags replica watches replica watches replica watches replica watches 220-802 exam 400-101 exam 646-206 exam 700-501 exam 70-461 exam

Notícias

santiago ydáñez - "De hielos y de Santos" - México

Inaugura no próximo dia 5 de Setembro, na GE GALERIA na cidade de Monterrey, México uma exposição de pintura, obra recente,  que o Artista granadino Santiago Ydáñez intitulou "De Hielos y de Santos"

O curador Omar Pascual Castillo (Habana - Cuba, 1971), escreve sobre o artista e a exposição:

“Ver para crer… ou pintar o que se crê, segundo Santiago Ydáñez
Fazer o esboço de uma busca infinita da fé mediante o exercício da arte contemporânea, é de alguma forma o que faz habitualmente Santiago Ydáñez; este artista andaluz nascido em Jaén, e residente em Berlim, cuja prestigiosa e prolífera carreira artística lhe possibilitou expôr a sua obra em países como Estados Unidos, Portugal, França, Alemanha, Itália, México e Espanha.
Com uma forma veloz de fazer e um traço resolutivo de grande  fluidez, ele (Santiago), “pinta aquilo que vê”, porque “crê” no poder sacralizador da Pintura como mecanismo de subjectivação do olhar, “crê” na sua capacidade como mecanismo idólatra, como fábrica de novos fetichismos.
Assim, Ydáñez, pinta aquilo que - desde sempre – esteve ligado aos “valores em que acredita”, aquilo que está próximo da vida natural e da vida de auto reflexão do sujeito, onde o lado selvagem da natureza e a sua brutalidade convivem com a beleza da paisagem nevada, ou  a máscara de um rosto escultórico gótico e/ou barroco, com o pescoço torcido de um cisne, ou a imagem fotográfica de um animal dissecado, junto à “Cruz de Caravaca”, o “Niño de Atocha”, ou a cabeça de um veado recém caçado.
Todos… signos de vida e de morte, convivem na dúvida existencial da fé; incerteza à qual Santiago Ydáñez escapa enfrentando aquilo que o salva da dúvida, o Acto de Pintar.”

Omar-Pascual Castillo
Granada, Espanha.
Verão, 2009.

 
 
 

2013 GALERIA FERNANDO SANTOS

all rights reserved © web project see-link®